sexta-feira, 15 de agosto de 2008

15 de Agosto de 2008 – Último dia no Lubango

O dia começou mais tarde hoje, pois o condutor atrasou-se 1 hora e meia. O primeiro destino foi ir à Serra da Leba, um local que o meu Popey já me havia descrito como sendo impressionante de tão belo que é. É uma serra magnífica cujas rochas são gigantes multicolores de verde, vermelho, azul acinzentado, imponentes e soberbamente rasgadas pela erosão. O perfil dos rochedos da serra fazem lembrar aquelas figuras Incas que por vezes vemos em madeira, com traços esguios e geométricos. Não faço ideia a que altitude estive mas…com certeza a alguns milhares de metros. Pois fizemos 20kms a descer a Serra, pelas famosas “escadinhas”.


São o conjunto de estradas que parecem formar degraus ao longo da serra. Segundo o condutor fomos o primeiro grupo que não enjoou durante a descida e subida da Serra, pelo que podem imaginar o quão serpenteada é a estrada…acho que estávamos todos tão entusiasmados em filmar e capturar em imagem aquela vista que nem nos lembrámos do estômago…curiosamente quando o condutor nos confessou esse detalhe senti uma leve indisposição…ah psicologia…sempre a funcionar em pleno… A nossa descida pela Serra foi rápida, alcançando ao fim dos 20kms um mercado à beira estrada, onde de ambos os lados se poderiam ver variadas barracas com um propósito grande, vender comida.


Como eram 12h decidimos abancar numa barraca e comer uma perna de frango acabada de assar no carvão…estas barracas estão munidas de uma mesa e cadeiras e bebidas para as pessoas podem relaxar um pouco durante a viagem Lubango-Namibe (feita através da Serra, e que consta de cerca de 200km),


lá nos servimos do belo franguinho e depressa partimos de volta, subindo as inúmeras “escadinhas” da serra mais bonita que alguma vez vi. Próximo destino Barragem das Neves ( se entendi bem é assim que se chama), no meio de tanta seca, de solo seco e árido, aparece-nos uma barragem maravilhosa e enorme que rompe os verdes montes da região.


Vale a pena visitar esse contraste. Por ultimo fomos ao Cristo Rei, de onde podemos avistar toda a cidade do Lubango, é incrível a magnitude desta cidade, não consigo traçar os limites da povoação, estende-se por uma área tão grande que é de perder de vista, mesmo de um ponto tão alto como este. O Cristo Rei é uma estátua semelhante à nossa, embora bem mais pequena, 4 ou 5 vezes mais pequena. Encontra-se bem no alto da Nossa Senhora do Monte, como que a abençoar a cidade.





E pronto foram estas as visitas turísticas que fizemos durante o dia de hoje, agora é tempo de trabalhar, para recuperar o dia “perdido”. Amanhã voarei de volta para o Lobito, para continuar o trabalho de selecção para funções idênticas às desta semana: Serralheiro e Electricista para os caminhos de ferro do Lobito. Serão cerca de duas semanas lá e depois, não sei ainda se vou uma semana para Luanda, parece que as eleições atrapalham um pouco o nosso programa. Vamos ver…começo a ficar com saudades de casa, das boas condições, da vida privilegiada que levo em comparação com esta daqui…aventura e desconhecido é bom, faz-nos crescer mas também amolga o coração e desperta a saudade dos meus mais queridos que estão todos desse lado.

Vemo-nos amanhã?

5 comentários:

Anónimo disse...

Oi filhota bom dia

A forma como tens descrito os teus dias teem sido tâo "ilustrados" q as fotos agora disponiveis pouco acrescentam ao imaginario q nos tens proporcionado

Bom trabalho e continuação de bons suplementos de "reportagens" mas com algum descanço pelo meio

Um beijo

ps;desculpa algumas "letras"q possam ...

PoPey disse...

Bom dia !

Quando estive no Namibe também tive o privilégio de visitar a Serra da Leba e a cidade do Lubango.

A Serra da Leba é uma das últimas obras de grande engenharia dos Portugueses em Angola antes da revolução dos cravos. É de facto uma obra impressionante com particular ênfase para as escadinhas, solução encontrada para vencer os últimos metros do percurso, tão íngreme que ele é !!
Fica aqui uma imagem que diz tudo...
http://olhares.aeiou.pt/serra_da_leba/foto1782510.html

O local que descreves onde paraste pata comer o frango chama-se "Mangueiras". Nessa zona existe uma tribo nómada chamada "Mucubais"

Os Mucubais são um povo um pouco misterioso. A sua grande riqueza são os bois, e com eles um homem pode ter quantas mulheres quiser. Vivem em harmonia umas com as outras e são elas que trabalham nos campos e têm o máximo número de filhos para pastarem o gado.
Os homens limitam-se à gestão do trabalho e ao prazer. Andam semi-nus e cobrem-se apenas com peles e panos típicos e coloridos, não dispensando a catana. Pouco sociais, não se fundem com outras raças, afiam os dentes e recusam-se a ir à escola. Não são de muita confiança e são conhecidos por roubar gado às tribos em seu redor. Desde a guerra de 1939, em que os portugueses os derrotaram e confinaram ao seu actual território, que ficaram com um certo rancor aos brancos.

Tal como em muitas outras tribos, os herdeiros de um Mucubal não são os filhos, mas sim os sobrinhos, filhos da irmã. Assim têm a certeza de que os herdeiros são do mesmo sangue. Apesar da poligamia ser usual, não é permitido o adultério.

Uma última curiosidade... a cerveja N'Gola considerada por muitos uma das melhores cervejas do mundo a que eu já me referi num comentário anterior, é originária do Lubango. Aqui fica uma imagem desta maravilha...
http://commons.wikimedia.org/wiki/Image:Cervejangola.jpg

Faltou veres a "Welvitchia Mirabilys" uma planta gigante que mais parece um enorme polvo e que existe no deserto do Namibe. estiveste muito perto, mas... Fica para a próxima !!

Continua a curtir e aproveitar o mais possível o tempo que tens disponível. E praia, não há tempo ??

Beijos do teu Sailorman...

PedrinhoSSM disse...

Mais um dia de viagem.
Gostei de ver as fotos. Dão um brilho maior ás tuas descrições.
Descansa e prepara-te para mais um dia de trabalho.
Jokinhas, eu.

Sara Nascimento disse...

oi rute!

tive agora a ler todos os posts que não li quando estive fora e tenho a dizer-te (como já muita gente disse)que escreves mesmo muito bem e que as tuas descrições tão claras me fazem ter cada vez mais vontade de conhecer áfrica!

muitos beijinhos com muitas saudades*

Kinha disse...

Bom dia!!
Que viagens maravilhosas! Dei uma vista de olhos no blog e estou duper interessada em falar contigo mais aprofundadamente. catarina@minube.com
Fico a espera!
Obrigada,
Catarina