domingo, 24 de agosto de 2008

Visita a Catumbela

São 17h e acabei de chegar de uma visita fenomenal à Catumbela. Foi com certeza a paisagem mais bonita, invulgar e inspiradora que alguma vez vi em toda a minha vida. Até mesmo de tudo o que já vi aqui em Angola, fiquei derretida com tamanha beleza. Fui com o Sr.MP no super yaris rumo à Catumbela para disfrutar de mais uma bela tarde de domingo, pouco solarenta apesar de quente. Seguimos em direcção a um grande monte de onde pudémos deslumbrar uma vista impressionante sobre a região.

O rio catumbela que se divide um dois braços de rio a seguir à ponte ( ainda em construção pelos chinocas),



interrompe a paisagem verdejante intensa que se prolonga até ao oceano. Do lado oposto do monte, a paisagem não fica atrás, aliás por ser tão maravilhosa, decidimos explorá-la melhor. Como a imagem mostra, a região é habitada ao longo do monte do lado direito, pelas típicas construções, logo a seguir a vegetação cresce à beira rio, onde se vêem plantações de milho, tomate, mangas, bananas e feijão.


No cimo deste monte que afinal era privado existem uns bungalows incríveis, propriedade de um General. Destes Bungalows a vista é impressionante como dá para imaginar.



Por entre uma estrada bem estreita que divide os dois braços de rio e a vegetação em dois, fomos descobrindo a "selva" em busca do fim. E quando chegámos tivémos uma boa surpresa, a paisagem conseguiu ser ainda mais linda, com o rio no seu esplendor. Ainda esperámos ver crocodilos que sabemos existirem, mas os bichos estavam escondidos.


Encontrámos duas familias que sabiamente ocuparam a tarde domingo com uma bela refeição ao ar livre, até colunas com musica popular eles tinham. Curiosamente alguns já haviam estado em portugal, conehciam bem a nossa zona lisboeta e a Costa da caparica. Digamos que não têm de sentir "inveja", bem pelo contrário. Não é qualquer um que tem o previlégio de contemplar a naturza desta forma. Ao regressar encontrámos mais pessoas, a quem demos donativos em dinheiro, uns trocos...eram pessoas carenciadas.


Semi-nuas jovens mulheres e crianças lavam as roupas e brincam na margem do rio. Sempre sorridentes, sempre com uma simpatia no olhar negro profundo.




A expressão destas duas crianças diz tudo! Não há como não ficar impressionado com este povo. Não me apetecia sair dali, queria dar-lhes tudo! E tudo seria sempre pouco. Têm uma força de vida, um entusiamo e alegria surreais.

A viagem terminou com um aperto no coração e com um sentimento de saudade. Talvez também com um sentimento de dever não cumprido, porque naturalmente temos o desejo de ajudar esta gente e sentimos que não conseguimos fazê-lo.


Quanto mais tempo aqui passo mais vontade tenho de ajudar realmente estas pessoas, seja com comida, dinheiro, educação, qualquer coisa que eu pudesse fazer ou oferecer, qualquer coisa que faça a diferença.

Nós que vivemos em portugal, especialmente em cidades grandes, nós que trabalhamos em empresas, somos ao fim do dia somente um número, somos mais um entre muitos, e pouca diferença fazemos, por mais empenhados que sejamos no nosso trabalho. Quando chegamos a Africa e nos inserimos num projecto qualquer, notamos que que a nossa intervenção ganha relevância, e não falo de poder ou de reconhecimento, mas sim de repercussões directas e rápidas que vemos acontecerem diante dos nossos olhos. Pessoas que crescem diante de nós, pessoas que se educam, que re-aprendem a sorrir, que graças a nós conseguem levar o pão para casa. É muito bom sentir que fazemos a diferença. Por isso só posso sonhar com o dia em que eu possa dar uma maior contribuição.

Em criança sonhava em ser médica ou enfermeira e vir para Africa ajudar os mais necessitados. A vida levou-me a desviar das áreas médicas mas presenteou-me com ajuda psicológica, já que enveredei por psicologia. Cresci então ainda mais tendo vontade de ajudar os outros a mudar a mentalidade, a serem mais felizes, a sorrirem mais, a ultrapassar rancores e pesadelos e a desejar sonhar mais e mais. Pode ser que essa psicologia se junte ao gosto de ensinar e um dia possa formar alguém a ser um cidadão melhor e mais benéfico para este país.

Abraço!

10 comentários:

PoPey disse...

Olá minha linda...

Bom, mais um episódio desta tua "novela" que me encheu de vontade de estar aí contigo. De repente lembrei-me do episódio do nosso encontro com as crianças quando saímos daquele restaurante em Cabo Verde. Lembras-te ?? Foi um momento idêntico !!

É por isso que não me canso de te dizer que é bom sentir que tive não só a honra de um dia te conhecer mas essencialmente o privilégio de me "emprestares" o teu amor !!
TU és GRANDE e isso já há muito tempo que não é novidade para mim !! GRANDE intelectualmente, GRANDE profissionalmente e GRANDE socialmente !!

OBRIGADO Rute por me fazeres Feliz !!

CC disse...

Fiquei impressionada com a expressão dessas crianças. Deve dar vontade de trazer uma.

Esta experiência está a enriquecer-te mais e mais, a cada dia que passa. Deves estar muito orgulhosa... e nós de ti.

Beijocas grandes e CUIDADO com essas saídas.

Pat disse...

Olá Rute,

Ainda não tive a oportunidade de ler o teu blog na totalidade (comecei hoje e tem que ir aos poucos), mas acho que esta tua ideia de partilha de experiências é excelente...

Fiquei um pouco sensibilizada com este teu post...deve ser realmente emocionante depararmo-nos com algumas realidades tão diferente das nossas...

Mas sabes, efectivamente a nossa vontade de ajudar os outros não passa só pela profissão (isso seria «ouro sobre azul»), e a mim parece-me que essa vontade nasceu contigo...e está no teu coração.

Obrigado,

Zé Vasco disse...

Olá Rute,

A verdade está contigo.

Beijinhos e votos de continuação de uma excelente viagem.

RM disse...

Olá cunhadinha,

as fotos deste post, até parecem de outro país... Parece que nada têm a ver com as dos anteriores.

em tom de brincadeira... o Popey tem de comer uns espinafritos para ficar mais forte... he he he.

Um, grande beijinho para a minha cunhada preferida e um abraço para o popey ;)

RM

MissCreativity disse...

fico contente por ter conseguido transmitir a minha visão para o "papel", porque vejo pelos comentários que de facto sentiram o que quis transmitir. Aqui de facto pôde-se ver outra Africa como o meu cnhadinho diz, á algo surpreendentemente diferente. e claro como a minha maninha diz, tenho vontade de levar uma criancinha daqui...se sempre tive vontade de adoptar um bebé, aqui sinto ainda mais essa vontade, os olhos destes bebés lindos parecem atrair-nos.

Obrigada pat pelo comentário delicioso, sim é verdade que tenho vontade de ajudar os outros, e aqui essa vontade ganha proporções gigantescas, chega a ser incómodo porque se transforma em frustração.

Mas é isso...obrigada a todos pelas palavras

Marguinha disse...

ccfhfrmfOlá fofinha
Mais um post bem elucidativo dos contrastes dessa terra,beleza e miséria.
Essas crianças por certo não vão esquecer nunca os pequenos instantes que com elas estiveste, mas tenho a certeza que conseguiste
transformá-los em grandes momentos.
Sabes..quando as saudades apertam,
instala-se inevitavelmente uma certa nostalgia, por isso além de concordar na totalidade com o que o popey disse, deixo aqui o meu sentir:
Minha filha meu poema
Alma da minha verdade
Minha inspiração suprema
Minha doce felicidade

Meu pedacito de vida
Com olhos da cor do céu
Minha roseira florida
Prémio que a vida me deu

Tu és a força suprema
Que o meu coração invade
Minha filha meu poema
Alma da minha verdade

Se num dia estiveres triste
Fecha os olhos e sorri
Pensa que o amor em mim existe
E que a mãe gosta muito de ti

Miljinhos

MissCreativity disse...

que poema lindo marguinha!! obrigada!!

Anónimo disse...

...ñ,ñ consegui ficar sem um nó mto mto forte e uma certa humidade nos olhos.

Sim, o q escreves e como "mexe" nos nossos Sentidos e o retorno q tem existido é por vezes demasiado...

Um Beijo
Filhota

PedrinhoSSM disse...

Que paisagens lindas.
Mais ajuda que vais dando ás familias de Angola. Muito bem.
És um espectáculo.